> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Café Cultural
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Quarta-Feira , 22 de Outubro de 2014
>> Leitura e Literatura
   
 
Jogos de Leitura

Luiz Percival Leme Brito


O que significa "antecipação da leitura"? Pode o professor facilitar, na sala de aula, o desenvolvimento desse processo, envolvendo mais os seus alunos, dando mais emoção e prazer ao ato de ler?
O autor aborda de forma sucinta a primeira questão - hipóteses, desfechos, possibilidades, que normalmente são realizados pelo leitor, a partir de indícios iniciais do texto e relacionados à sua experiência, valores e repertório cultural.
Respondendo à segunda questão, o autor apresenta, de forma agradável, dois tipos de jogos de "antecipação da leitura" que permitem uma leitura provocativa, participativa, viva e criativa. Permitem o "aprender a ler".

Clique aqui para ler o texto na íntegra. Para isso você precisa ter o programa Acrobat Reader. Para instalá-lo, clique aqui.

"Muitas vezes o professor interessado pergunta-se como escapar à rotina de leitura, feita sempre do mesmo gesto de ler - silenciosamente ou em grupo - seguido de questionário de intelecção e interpretação de texto. É claro que não há nada de errado com esta atividade; ela é útil e necessária àqueles que buscam a convivência com a escrita, mas não é, principalmente quando se pretende que o aluno vivencie o texto, a única maneira de trabalhar a leitura."

"O importante é criar um contexto que, aguçando a percepção do leitor, permita que ele descubra no texto mais do que já sabia."

"É nesse processo de antecipação que ocorre a "quebra de expectativa", isto é, o surgimento de um acontecimento inesperado e contrário àquilo que se imaginava que aconteceria. É também com base nesse processo que o autor cria "charadas", casos em que o leitor sabe qual será o final, mas precisa descobrir como será (...). Finalmente, é ainda através de um processo de projeção que o leitor interpreta, dentro de seu quadro de referência e de seu repertório cultural, o "sentido" da história, a "razão" dos acontecimentos que nela se sucedem."

Publicação: Série Idéias n.13. São Paulo: FDE, 1994.
Páginas: 47-58

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





 Download do      arquivo

Clique aqui para baixar o Acrobat Reader