> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Segunda-Feira , 26 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Polêmica histórica na cerimônia de 70 anos da 2ª G


estadão.com.br -01.09.09

Polêmica histórica marca cerimônia de 70 anos da 2ª Guerra
Putin defende reconciliação histórica entre os países em meio a polêmica na Rússia sobre começo do conflito

Efe e BBC

AP

Celebrações começaram ainda de madrugada
GDANSK - O presidente e o primeiro-ministro da Polônia, Lech Kaczynski e Donald Tusk, comandaram hoje em Gdansk a cerimônia que lembrou o momento exato dos 70 anos do início da Segunda Guerra Mundial, quando a marinha nazista abriu fogo contra a guarnição polonesa da península de Westerplatte.


Às 4.45 horas de 1º de setembro de 1939, o encouraçado alemão Schleswig-Holstein abriu fogo contra a guarnição da península de Westerplatte, nas cercanias de Gdansk, dando início à Segunda Guerra Mundial.

"Westerplatte é o símbolo da luta do fraco contra o forte", assinalou Kaczynski, em discurso no qual reivindicou o papel de vítima da Polônia contra "os totalitarismos nazista e bolchevique".

O primeiro-ministro polonês também reivindicou o papel de vítima da Polônia durante o conflito, uma postura adotada depois de parte de a imprensa russa publicar que poloneses e nazistas assinaram em 1934 uma aliança secreta contra a União Soviética.

"Estamos aqui para lembrar quem começou a guerra, quem foi o culpado, quem foi o executor e quem foi a vítima da agressão", assinalou Tusk, enquanto um pelotão da marinha polonesa depositava flores no monumento aos heróis de Westerplatte.

"Lembramos a história porque sabemos bem que quem esquece ou falseia a história, e tem poder ou o pode ter, trará a infelicidade de novo, como 70 anos atrás", acrescentou.

Em reunião com o primeiro-ministro polonês, o premiê russo, Vladimir Putin defendeu a reconciliação histórica entre os dois países. "Queremos que esta tragédia não se repita mais. Devemos analisar juntos o que aconteceu no passado", afirmou. " A Segunda Guerra foi o momento mais horrível da história mundial e devemos entender o que a causou".

As acusações russas criaram mal-estar na Polônia e fizeram com que alguns historiadores acusassem Moscou de tentar ofuscar os atos que lembram o começo da guerra, que terão hoje, em Gdansk, a participação de líderes de todo o mundo, entre eles a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.Os Estados Unidos serão representados pelo conselheiro de segurança da Casa Branca, o general reformado Jim Jones.

Os participantes dos atos visitarão ao longo da manhã a exposição que mostra o começo da Segunda Guerra Mundial e o cemitério onde estão enterrados os heróis da península de Westerplatte, onde começou a invasão e onde menos de 200 soldados poloneses resistiram durante mais de sete dias ao potente ataque nazista.

Posteriormente, começará o ato que lembra o início do conflito e serão depositadas coroas de flores no monumento de Westerplatte. A Polônia foi uma das grandes vítimas da guerra, perdendo 20% de sua população, com a morte de aproximadamente seis milhões de habitantes, a metade deles judeus.


http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,polemica-historica-marca-cerimonia-de-70-anos-da-2-guerra,427842,0.htm

Efe e BBC

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader