> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Exposições em SP mostram trajetória de Brecheret


estadão.com.br - 05.11.09

Exposições em SP mostram trajetória de Brecheret

AE - Agencia Estado


SÃO PAULO - Nosso olhar é muito miúdo para a obra de Brecheret (1894-1955), diz a historiadora Daisy Peccinini. Pesquisadora há tempos da obra do escultor, identificado, como não poderia deixar de ser, pelo Monumento às Bandeiras, Daisy recuperou recentemente a importância da residência de Victor Brecheret na França a partir de 1921 - quando chegou a Paris - até 1937 (entre idas e vindas ao Brasil) para a trajetória do artista. O resultado pode ser visto na exposição "Brecheret e a Escola de Paris", que acaba de ser inaugurada no Sesc Vila Mariana, quanto em livro, que a historiadora lançará em 2010.


"A França o reconheceu antes do Brasil", diz Daisy, destacando que em 1934 o escultor recebeu título de cavaleiro da Legião de Honra francesa. "Quando artistas brasileiros como Tarsila e Di Cavalcanti chegaram a Paris, em 1923, Brecheret já fazia sucesso lá, tendo artigo publicado por ele e recebido aplausos no Salão de Outono daquele ano", conta a historiadora, que foi a Paris e se deteve, principalmente, nas cartas que o artista trocou com o escritor Mario de Andrade.

Era o período em que Brecheret ia de encontro a um novo "estudo da forma" em suas criações: sobressaía aos olhos dos críticos franceses a "disciplina geométrica que ele impunha à sua obra". A exposição apresenta peças, documentos e fotografias para detalhar esse período.


Ao mesmo tempo, também é inaugurada hoje na Caixa Cultural a mostra "A Arte Indígena de Victor Brecheret", com curadoria de Maria Aparecida Brecheret. Nela estão reunidas esculturas e desenhos que o artista criou nas décadas de 1940 e 50 inspirados na cultura marajoara. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


A Arte Indígena de Victor Brecheret - Caixa Cultural. Praça da Sé, 111. Tel. (011) 3321-4400. 9h/21 h (fecha 2.ª). Grátis. Até 10/1. Brecheret e a Escola de Paris - Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141. Tel. (011) 5080-3000. 9 h/ 21h30 (sáb. e dom., 10 h/ 18h30; fecha segunda). Grátis. Até 3/1.

http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,exposicoes-em-sp-mostram-trajetoria-de-brecheret,461593,0.htm

estadão.com.br

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader