> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quarta-Feira , 28 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Mudanças climática: mulheres serão mais afetadas


globo.com.br - 18.11.09

Mulheres serão as mais afetadas pelas mudanças climáticas, afirma relatório da UNFPA


O Globo


RIO - O comportamento das mulheres têm um grande impacto nas mudanças climáticas, mas até agora elas têm sido negligenciadas nos debates sobre como lidar com problemas como o aumento dos oceanos, secas, o degelo e as alterações de temperatura. Esta é a conclusão do relatório "Situação Mundial da População 2009", divulgado esta manhã pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

- As mulheres pobres nos países em desenvolvimento são as que mais têm sido afetadas pelas mudanças climáticas, apesar de seu comportamento ser o que menos causa estas alterações - afirma o diretor executivo da UNFPA Thoraya Ahmed Obaid.

Os mais pobres estão especialmente vulneráveis às mudanças climáticas, e a maioria dos 1.5 bilhão de pessoas que sobrevive com menos de U$$1 é formada por mulheres. Estas famílias são as que mais dependem da agricultura para sobreviver, e são as que mais passam fome ou perdem emprego por causa de secas, enchentes ou chuvas imprevisíveis.


O relatório mostra também que as mulheres morrem mais de desastres naturais, incluindo aos relacionados a temperaturas extremas, em países onde há grande diferença de renda entre as classes altas e baixas.


Investir em medidas que fortalecem e educam mulheres e meninas, principalmente aquelas voltadas para educação e saúde, melhora a situação econômica de uma região inteira, trazendo grandes benefícios ao clima. Meninas com mais escolaridade, por exemplo, costumam ter famílias menores e mais saudáveis quando atingem a maioridade. Também têm mais acesso a serviços de saúde, sabem fazer o planejamento familiar e têm menos filhos, uma importante medida para diminuir o efeito estufa a longo prazo.


- Com uma catástrofe global iminente, não podemos ignorar as 3.4 bilhões de mulheres e meninas no mundo que hoje fazem papel de vítima. Não seria melhor se todas elas fossem agentes de mudança? - completa Obaid.

http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2009/11/18/mulheres-serao-as-mais-afetadas-pelas-mudancas-climaticas-afirma-relatorio-da-unfpa-914813032.asp

Jornal O Globo

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader