> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quarta-Feira , 05 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Há cérebro em esqueleto pré-humano, indica análise


folha.uol.com.br - 13.04.10

Há cérebro em esqueleto pré-humano, indica análise

da Reportagem Local


Há um remanescente de cérebro primitivo e encolhido dentro do crânio do hominídeo divulgado na semana passada, indicam exames preliminares.

A nova espécie encontrada, chamada Australopithecus sediba, é a mais nova candidata a ser o ancestral imediato do ser humano.

O exame feito no bem preservado crânio do macho adolescente --há também um fóssil de fêmea adulta, ambos de 1,9 milhão de anos-- mostra também o que seriam ovos de insetos fossilizados, informa o site LiveScience.


Para analisar o fóssil sem quebrá-lo, pesquisadores usaram raios-X gerados no Síncrotron Europeu de Radiação, em Grenoble, França.

Sua resolução de imagem e alcance energético são bem maiores que das máquinas de raios-X convencionais. Pode obter detalhes de até 700 nanômetros, igual ao comprimento de onda da luz vermelha. Um nanômetro equivale a um milionésimo do milímetro.

Inesperado

Partes moles do corpo normalmente não fossilizam, mas o exame indica a existência de tecido cerebral degenerado por bactérias em uma área de baixa densidade do crânio.

"Uma maneira de explicar a cavidade é que, quando este indivíduo morreu, foi mumificado, e esta mumificação fez com que o cérebro encolhesse perdendo água, e levando a uma forma estranha", disse Paul Tafforeau, paleoantropologista do síncrotron europeu.

Se for confirmada a existência do cérebro encolhido, estima-se que deve ser um vigésimo do tamanho original da espécie, por volta de 450 centímetros cúbicos. Já era pequeno quando comparado ao cérebro humano, de cerca de 1.600 centímetros cúbicos.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u719521.shtml

folha.uol.com.br

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader