> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa tarde
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Galeria da Unesp: mostra de Mestre Vitalino


Portal do Governo do Estado de São Paulo - 20.04.10

Galeria de Artes da Unesp mostra peças de Mestre Vitalino

Em comemoração ao centenário do artista, exposição traz peças originais, publicações, debates e palestras

Fernandes Dias Pereira/IO

São peças que contam muito da sua vivência no interior de Pernambuco, mais notadamente de Caruaru, cidade onde ele nasceu em 1909 e morreu em 1963Download Play
AnteriorPosteriorUm gato maracajá numa árvore, acuado por um cachorro e um caçador fazendo pontaria, trios de forró, bumba-meu-boi, retirantes da seca, as figuras de Lampião e Maria Bonita, cartaz do Mestre como músico da banda de pífanos de Caruaru, e muito mais. Esse pedaço do Nordeste, cuidadosamente desenhado por Vitalino Pereira dos Santos, o Mestre Vitalino, está em exposição na Galeria de Artes do Instituto de Artes (IA) da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), na Barra Funda, até 4 de maio. A mostra encanta estudantes dos cursos de Licenciatura em Educação Artística e de bacharelado em Música da Universidade, professores e público em geral.

São peças que contam muito da sua vivência no interior de Pernambuco, mais notadamente de Caruaru, cidade onde ele nasceu em 1909 e morreu em 1963. Lá, Vitalino, filho de pai roceiro, viveu modestamente. Aos 6 anos, começou a modelar pequenos animais com as sobras do barro usado por sua mãe que, além de cuidar da casa e ajudar no roçado, assim como outras mulheres, produzia utensílios domésticos - panelas, potes, jarros, pratos.

Só aos 21 anos, em 1930, Vitalino passou a modelar grandes grupos de figuras humanas. Cinco anos depois, começou a produzir as "peças de novidade" - procissão, a casa de farinha, o batizado, o casamento no mato, temas que traziam o realismo, assim como o sagrado, o mítico, as festas populares. Nascia o Mestre Vitalino personagem referencial do artesanato figurativo-popular do Brasil. Suas criações se notabilizaram em exposições no Rio de Janeiro, em 1947, e em São Paulo, no Masp, em 1949. Sua obra continua viva na cidade de Caruaru, em consequência da intensa atividade de reprodução e de recriações das figuras criadas por ele, em argila. Essa produção artesanal envolve cerca de 300 pessoas no bairro do Alto do Moura e é comercializada em todo o Brasil, Estados Unidos e em países europeus.

Conhecendo o mestre

Coordenada por Lalada Dalghis, com curadoria de Alberto Ikeda, a exposição no Instituto de Artes da Unesp divulga publicações sobre a vida e obra do artista, promove debates e palestras de pesquisadores, além de divulgar algumas das criações de coleções particulares do Mestre, e de seus seguidores.

Entre as palestras, destaque para Mestre Vitalino e a Arte Popular Brasileira, a cargo da professora Lalada, Vitalino, o artesão-mestre de Caruaru, do professor Ikeda, A vitalidade de Vitalino, do professor Oscar D'Ambrósio. A Ascensão da Arte Popular no Mercado é tema da fala de Roberto Rugiero, da Galeria Brasiliana, enquanto os professores Agnus Valente e Nardo Germano, da Unesp e Eca, desenvolvem mesa-redonda com os palestrantes. Dois documentários - Barro em Pernambuco e Herança de Mestre Vitalino, respectivamente dirigidos por Cláudio Assis e Patrícia de Almeida (roteiro e edição de texto) - completam a programação.

Serviço

Galeria de Artes do IA - Unesp-SP
Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271 - Barra Funda
De 12 de abril a 4 de maio, de segunda a sexta-feira
Horário: das 9 às 18 horas; aos sábado, das 9 às 14 horas

Da Agência Imprensa Oficial

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=209342&c=6

Agência Imprensa Oficial

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader