> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa tarde
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Matemateca: cálculos e teorias de forma prática


Matemateca mostrará cálculos e teorias de forma prática

Por Rafaela Carvalho, da Agência USP


Geometria, análise combinatória, funções de primeiro e segundo grau, são assuntos que assustam estudantes que têm dificuldade em Matemática. Por isso, a partir desta segunda-feira (3) o Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP realiza mais uma edição da Matemateca, a primeira de 2010. A exposição acontece na sala B-5 do Instituto e é aberta e gratuita.
"Balancinho", que desenha por conta própria, também é uma das atrações

O objetivo da Matemateca é mostrar como os números, os cálculos e as teorias podem visar a algo mais prático e palpável. Dessa forma, torna-se possível despertar o interesse pela Matemática nos jovens. A exposição nasceu para entreter estudantes de ensino médio, mas hoje já é voltada para todos os níveis escolares, a partir dos 11 anos de idade.

O projeto, ligado ao Departamento de Matemática do IME, existe desde 2004 e é coordenado por seis professores. De acordo com a professora Deborah Raphael, todo o acervo que ficará em exposição até o próximo sábado, dia 8, foi providenciado pelos próprios organizadores. As peças são encomendadas e os coordenadores acompanham todo seu o processo de construção.

O acervo, que comporta cerca de 40 temas matemáticos, já viajou Brasil afora para ser exposto em universidades e até em projetos sociais. “Já levamos nosso material para a Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade Estadual do Maringá (UEM) e Universidade Federal da Bahia (UFBA)”. Para este ano, ainda está prevista uma exposição em outubro, na Bienal da Sociedade Brasileira de Matemática, em João Pessoa, na Paraíba. A professora conta que cada tema pode ter dezenas de aparelhos. “Só para tratar de poliedros, temos quase 30 objetos.”

Os trabalhos expostos envolvem interdisciplinaridade, o que pode ligar a Matemática com Física, Geografia e Música. “Um experimento que faz sucesso são os pratos de Chladni”, conta Deborah. Coloca-se um prato sobre um parafuso e, em cima desse prato metálico, um pouco de serragem. Em seguida, com um arco de violino, o visitante tentaria “tocar” o prato, que começa a vibrar. “O comportamento da serragem em cima do prato cria desenhos interessantíssimos, que vão mudando de acordo com o jeito que a pessoa mexe o arco de violino.” Outro que chama atenção é o cone ascendente. Ao ser solto em uma rampa, ao invés de descê-la, ele a sobe, “desrespeitando a gravidade”.

A exposição também comporta jogos que avaliarão que visitante terá a estratégia que o levará à vitória. “Existe na Matemática a Teoria dos Jogos, que mostra que há brincadeiras em que se tem mais chance de ganhar quando não se é o primeiro a jogar. Queremos ver quem percebe isso”, relata Deborah. Um dos jogos mais interessantes é o jogo da velha tridimensional, que tem quatro “andares” para serem preenchidos durante uma partida.

O único fato a lamentar é a falta de espaço. Os objetos da exposição ficam todos lacrados em caixas que ocupam um dos corredores do IME, e só ficam fora delas durante as exposições. Não há um lugar fixo para deixá-los sempre expostos. Porém, o IME está aprovando um plano junto à Coordenadoria do Espaço Físico (COESF) da USP para a construção de um novo prédio. Essa construção poderá suprir problemas de espaço para salas de aula, de estudos e, inclusive, a falta de espaço que a Matemateca enfrenta no momento. A coordenadoria da exposição diz que seriam necessárias duas salas de tamanho razoável, sendo uma para administrar o projeto e abrigar estagiários e materiais, e outra para tornar a exposição permanente.

A Matemateca acontece no Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP até sábado (8). Ela ficará aberta das 9 às 18 horas durante a semana. Esse horário se estende até as 21 horas na segunda, quarta e sexta-feira. No sábado, a exposição estará aberta das 10 às 16 horas. Agendamentos para visitas de turmas escolares podem ser feitos pelo 3091-6170. O IME fica na Rua do Matão, 1.010, Cidade Universitária, São Paulo.



(Envolverde/Agência USP de

http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=73912&edt=34

Agência USP de Notícias

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader