> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Programação de junho da Biblioteca de São Paulo


Portal do Governo do Estado de São Paulo - 01.06.10

Confira a programação de junho da Biblioteca de São Paulo

Destaque será apresentação do grupo Pela Vidda que discutirá os desafios e o enfrentamento da Aids no Brasil e no mundo

O tema do mês de junho da Biblioteca de São Paulo é "Aids, o que precisamos saber". Para falar sobre esse assunto, nos dias 23 e 24, o grupo Pela Vidda pretende discutir os desafios e o enfrentamento da epidemia no Brasil e no mundo, chamando a atenção para a prevenção e a eliminação do preconceito por meio do cinema. É o projeto o Projeto Cinema mostra Aids.

Além dos eventos recreativos, a BSP também oferece serviços de referência e informação, leitura de livros, revistas e jornais, empréstimo domiciliar e de materiais de outras bibliotecas, programas de leitura, acesso gratuito à internet e localização de informação especializada. Nela é possível escutar música, assistir a um filme, brincar com os jogos eletrônicos e relaxar nas suas várias áreas de convivência.

Confira a programação de maio totalmente gratuita:

OFICINAS

Panorama da literatura infantojuvenil brasileira
Oficina de exploração do universo literário infantojuvenil brasileiro e contemporâneo no plano da palavra e da imagem
Com Rebeca Gelse
Terças e quintas-feiras, 1, 8, 10 e 17, das 18h30 às 20h30; quinta-feira, 3, das 16h30 às 18h30

Nossas canções: o jeito brasileiro de rimar música e pensamento
Cantando, relembrando contextos culturais e políticos e percebendo a qualidade poética de canções, o curso revela o valor da música popular brasileira como fonte de reflexão
Com Christina Ramalho
Terças-feiras, 1, 8, 22 e 29; quarta-feira, 16, das 19 às 21 horas

Rimas do mundo: os raps nas línguas
Os raps/hip-hops do Senegal, Brasil, Estados Unidos, França e Cuba, com tradução para a língua portuguesa
Com André Bueno
Quintas e sextas-feiras, 3, 4, 10, 11 e 18, das 15 às 17 horas

Origami - uma arte milenar
Oficina sobre a técnica, a história, a arte e os diversos usos do origami
Com Kátia Moscone e Renato Medeiros
Sextas-feiras, 4, 11, 18 e 25, das 15 às 16 horas

Era uma vez 1, 2, 3 acordando histórias
Introdução ao ato de contar histórias, com técnicas de contação e sugestões para repertório e desenvolvimento de projetos
Com Rita Nasser
Sábado, 19, e domingo, 20, das 9 às 13 horas

PALESTRAS

Ciclo "A Memória do Futuro"
O ciclo reúne especialistas de diversas áreas da educação e da cultura, conhecedores dos problemas enfrentados pelas bibliotecas, para conversarem com bibliotecários, mediadores de leitura, responsáveis por acervos bibliográficos e interessados em geral sobre os rumos possíveis para as bibliotecas no mundo contemporâneo
Realização: Poiesis - Organização Social de Cultura e Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas
Terças-feiras, 1 e 8, das 9 às 13 horas
1 - Cláudio de Moura Castro
8 - Antonio Miranda

Processo de criação da revista Vira-Lata
Vira-Lata é o título da revista publicada durante a década de 1990 na extinta Casa de Detenção do Carandiru, uma experiência singular nas histórias em quadrinhos brasileiras. O roteirista Paulo Garfunkel e o ilustrador Libero Malavoglia criaram o personagem Vira-Lata no final dos anos 80. Em 92, do encontro com o médico Drauzio Varella, os desenhos se infiltraram na população carcerária. O gibi foi adaptado aos códigos éticos, estéticos e morais dos detentos, sempre num contexto de erotismo e ação, em que a mensagem de combate à Aids era divulgada. A experiência despertou a atenção da mídia e do poder público para a revista
Com Libero Malavoglia e Paulo Garfunkel
Sábado, 12, às 11 horas

Erotismo e poesia
Este é o tema da entrevista que o escritor Claudio Willer concederá à jornalista Mariza Baur, inaugurando o programa Conexão UBE x BSP, fruto da recente parceria entre a União Brasileira de Escritores (UBE) e a Biblioteca de São Paulo. Corpo e erotismo sempre estiveram presentes na poesia lírica e na licenciosa, desde a Antiguidade. Mas a relação da poesia, erotismo e corpo torna-se mais complexa a partir do romantismo, no período moderno. A entrevista tratará de erotis

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=210173&c=6&q=Confira+a+programação+de+junho+da+Biblioteca+de+São+Paulo+

Secretaria da Cultura

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader