> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Museu Afro Brasil: seminário sobre o Haiti


www.envolverde.com.br - 01.07.10

Museu Afro Brasil promove seminário o Haiti está vivo ainda lá

Por Redação Pauta Social


Evento discutirá sobre arte, cultura, religião e política haitiana.

No próximo dia 5, das 10h às 18h30 o Museu Afro Brasil – Organização Social de Cultura promove o Seminário “O Haiti está Vivo Ainda Lá”. Serão três mesas de debate que abordarão arte, cultura, religiosidade, política e o impacto sofrido pela população haitiana com a tragédia do terremoto que assolou o país no início deste ano. Entre os convidados estão os haitianos Yves Telemáque, um dos maiores artistas de bandeiras sagradas do Haiti e Euvonie Georges Auguste, reconhecida ativista voduísta.

O tema é inspirado na exposição \'O Haiti está vivo ainda lá\'. Bandeiras, Recortes e Garrafas consagradas ao Vodu , que será aberta no domingo, dia 4 de julho, às 12 horas.

Confira a programação:

10h – Abertura – com Diretor Curador Emanoel Araujo

10:30 – 13h - Visão Triangular da religião do vodou

Hyppolyte Brice Sogbossi é beninense e radicado no Brasil há mais de 10 anos. Doutor em Antropologia Social e professor da Universidade Federal de Sergipe. Pesquisador de relações religiosas. Euvonie Georges Auguste – Haiti – Membro de Fanmi Lavalas, o maior movimento popular no Haiti, Euvonie tem presença importante na luta pelo reconhecimento e respeito ao culto Vodu, religião do povo haitiano. De 2001 a 2004, tomou parte ativa na campanha de alfabetização lançada pelo governo Aristide, em 7 de setembro de 2001.

Yves Télémaque nasceu em 9 de fevereiro de 1955, em Porto Príncipe. Seu pai, Emmanuelle André Télémaque -apelido Weweet, foi um famoso Houngan do bairro de Bel Air. Foi iniciado na arte das bandeiras por seu pai e durante o tempo que estava aprendendo esta arte usava o terreno do templo. Hoje considerado um dos maiores artistas vivo de bandeiras do Haiti.

Sérgio Ferretti - Brasil (Maranhão) - Doutor em Ciências - Antropologia Social, USP. Professor Emérito da Universidade Federal do Maranhão. Pesquisador de religiões afro-brasileiras, tambor de mina, Casa das Minas, cultura popular, tambor de crioula e sincretismo. É autor de artigos em periódicos científicos, capítulos de livros e livros. Membro da Comissão Maranhense de Folclore.

Mediação - José Renato Baptista - Doutorando em Antropologia Social pelo Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisa Religiões Afro-Brasileiras, notadamente, o Candomblé. O seu projeto de doutorado é assim intitulado: Os Loas e os Orixás, Ancestrais Afro-Americanos: uma comparação sobre os sentidos sociais do dinheiro, da propriedade e do mercado no Vodu Haitiano e no Candomblé.

14h às 16h - Política e Literatura José Renato Baptista - Doutorando em Antropologia Social pelo Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisa Religiões Afro-Brasileiras, notadamente, o Candomblé. O seu projeto de doutorado é assim intitulado: Os Loas e os Orixás, Ancestrais Afro-Americanos: uma comparação sobre os sentidos sociais do dinheiro, da propriedade e do mercado no Vodu Haitiano e no Candomblé. Normélia Maria Parise - Doutora em Letras pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é professora adjunta da Fundação Universidade Federal do Rio Grande. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas, atuando principalmente nos seguintes temas: imaginário, violência e resistência na literatura de expressão francesa do Québec e do Caribe.

Mediação: Lígia Ferreira - Doutora em Estudos Portugueses e Brasileiros pela Université de Paris III Sorbonne. Professora da área de língua e literatura francesa da Unifesp- Universidade Federal de São Paulo e integra o grupo de pesquisa \"Diálogos Interculturais\" no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Desde março 2009, é presidente do conselho de administração do Museu Afro Brasil.

16:30 às 18:30 - Duas visões do terremoto Caio Guatelli - Fotógrafo, enviado especial da Folha de São Paulo para o Haiti. Prêmio Abril de Jornalismo 2005 e Prêmio Folha de Fotografia 2009. Anderson Sc

http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=76979&edt=34

Pauta Social

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader