> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa tarde
Segunda-Feira , 26 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Alimentos para merenda escolar e taxa de açúcar


www.envolverde.com.br - 14.09.10

Projeto proíbe compra de alimentos sem taxas de açúcar declaradas para merenda escolar

Por Blanca Camargo

Alimentos utilizados para a elaboração da merenda nas escolas da rede estadual de São Paulo terão que conter em sua embalagem informações sobre os teores de açúcar neles contidos. Esta é a proposta apresentada pelo deputado Lelis Trajano (PSC) à Assembleia, publicada nesta sexta-feira, 10/9, no Diário Oficial do Estado, Caderno Legislativo.

Segundo o texto do Projeto de Lei 687/2010, fica proibida a compra de produtos alimentícios destinados às merendas e refeições servidas nas escolas estaduais cujos teores de açúcar adicionado, especialmente a sacarose, não sejam declarados pelos fornecedores.

As informações exigidas poderão constar de rotulagem nutricional que discrimine detalhadamente os tipos de açúcares presentes na composição dos produtos. A lei entrará em vigor após um ano de sua publicação oficial, no caso de ser aprovada pela Casa e sancionada pelo governador.

Na justificativa do projeto, o deputado argumenta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a limitação da ingestão de "açúcares livres", conforme consta de sua Estratégia Global de Promoção da Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde, cujos dados sugerem que entre os fatores determinantes das enfermidades não transmissíveis no mundo, destaca-se o consumo de alimentos hipercalóricos com alto conteúdo de gorduras, açúcares e sal.

No Brasil, o governo federal adotou as recomendações da OMS e lançou o Guia Alimentar para a População Brasileira: Promovendo a Alimentação Saudável. De acordo com este guia, os açúcares simples (sacarose refinada) devem compor menos de 10% do valor energético total da alimentação.
"Não há como negar que o consumo de açúcar simples é nocivo à saúde humana. Ainda que se verifique a necessidade de maiores aprofundamentos, os estudos científicos disponíveis demonstram tal nocividade, sendo suficientes para o balizamento das ações governamentais de diversos países, inclusive o Brasil", finaliza o autor da iniciativa.




(Envolverde/ALESP )



© Copyleft - É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.


http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=80795&edt=8

envolverde/ALESP

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader