> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quarta-Feira , 28 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Buraco na camada de ozônio: estável há dez anos


www.g1.globo.com.br - 16.09.10

Buraco na camada de ozônio está estável há dez anos, diz estudo

Abertura não aumentou, tampouco diminuiu no período.

Trabalho foi realizado pela Organização Mundial de Meteorologia.

Do G1, em São Paulo

Um estudo da Organização Mundial de Meteorologia (OMM) revela nesta quinta-feira (16) que a camada de ozônio terrestre, que protege o planeta contra o excesso de radiação ultravioleta, ficou estável na última década, com o buraco em sua superfície mantendo o mesmo diâmetro, sem diminuir, nem aumentar.

Divulgado no Dia Internacional pela Preservação da Camada de Ozônio, o trabalho foi feito e revisado por 300 cientistas ligados ao órgão da ONU.


Ilustração com base em observações de satélites da Nasa permite identificar área do buraco na camada de ozônio acima da Antártida. (Foto: Nasa)O Protocolo de Montreal é apontado como um dos responsáveis pela preservação da camada pelos especialistas. O montante de substâncias degradadoras de ozônio, lançadas na atmosfera em 2010, foi cinco vezes menor do que o previsto pelo acordo de Kyoto para o período entre 2008 e 2012. O índice que leva em conta a diminuição das emissões expressas em CO2.

A expectativa é que a camada de ozônio volte a ser restaurada nas próximas décadas. Com a interrupção no aumentos dos buracos na Antártida e no Ártico, o nível da película protetora da Terra deve retornar durante o meio do século 21 ao padrão anterior a 1980, época da criação do Protocolo de Montreal.

saiba mais

Níveis de ozônio em São Paulo são preocupantes
Buraco na camada de ozônio faz bem para a Antártida Com as campanhas para substituição dos clorofluorcarbonetos (CFC), encontrados em geladeiras e latas de spray, a demanda substitutos como o hidroclorofluorcarbonos (HCFC) e hidrofluorcarbonos (HFC) cresceu, especialmente entre 2007 e 2008, segundo a OMM. O HCFC-22 é o exemplo mais abundante, com presença 50% maior no período na comparação com os anos de 2003 e 2004.

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/09/buraco-na-camada-de-ozonio-esta-estavel-ha-dez-anos-diz-estudo.html

g1.globo.com

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader