> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Domingo , 25 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Museu abriga peças da história da computação


Envolverde- Revista Digital 29.09.10


Museu abriga peças que fizeram a história da computação


O pen drive que você carrega para todo canto e onde armazena informações do trabalho, músicas e apresentações deve virar peça de museu em poucos anos. Também os roteadores, utilizados para permitir o acesso à internet por meio da rede sem fio, serão em breve preservados pelo Museu de Computação Professor Odelar Leite Linhares, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Segundo as professoras Elisa Yumi Nakagawa e Maria Cristina Ferreira de Oliveira, integrantes do conselho que coordena o órgão, só entram no acervo as peças e equipamentos de informática que tiverem grande impacto para a sociedade.

“Computadores de três anos de uso são considerados desatualizados e antigos e já poderiam fazer parte do acervo do museu. Mas, para entrar no acervo, é importante que os computadores tenham um diferencial que justifique sua guarda como peça histórica”, contam. Hoje, o “caçula” no museu é o notebook IBM PS/2 Note, que saiu de linha no ano de 2001. Entre os objetos mais antigos, destacam-se as réguas de cálculo do início da década de 1960.

As cerca de 200 peças, entre elas réguas de cálculo, máquinas de calcular, além de equipamentos e periféricos de informática, no entanto, não agradam apenas as mentes curiosas. “Para os alunos do ICMC, o museu oferece uma excelente oportunidade de ter conhecimento sobre como evoluíram as tecnologias relacionadas ao computador atual: processadores, memórias, periféricos, interfaces e software em geral”, dizem as professoras.

Como o acesso é livre e a entrada é gratuita, o público de São Carlos e da região pode resgatar o passado da computação. “É importante que a sociedade conheça e valorize os esforços de pesquisa e o desenvolvimento tecnológico necessários para viabilizar o computador como é conhecido hoje, e o museu proporciona um registro desse esforço. Como temos recebido a visita de alunos, inclusive do ensino médio, ele também ajuda a despertar o interesse para o estudo e pesquisas na área de computação”, apontam.

Histórico
O Museu de Computação Professor Odelar Leite Linhares completa uma década de funcionamento neste ano, mas sua história remonta a 1978. Foi quando o professor Odelar, então docente do Departamento de Ciências de Computação e Estatística, idealizou e criou o Museu de Instrumentos de Cálculo Numérico, que depois veio a se transformar no órgão como é hoje.

“Quando foi proposto, o museu tinha como foco os instrumentos de cálculo numérico (calculadoras manuais, réguas de cálculo, entre outros), os quais também contribuíram para a tecnologia computacional atual”, contam as professoras. Só a partir do ano 2000 os computadores, impressoras e disquetes foram incorporados à coleção.

Na época em que o docente começou a receber materiais para exposição, não existiam os computadores de uso pessoal, por exemplo. Assim, equipamentos como o computador Prológica CP 500, comercializado a partir de 1982, eram grandes novidades que logo se tornaram objetos obsoletos.

O Museu de Computação Professor Odelar Leite Linhares fica no bloco 4 do ICMC, na Av. Trabalhador São-carlense, 400, São Carlos. O telefone para contato é o (16) 3373-9146. O museu recebe visitantes de segunda à sexta, das 8 às 18 horas; aos sábados, das 9 às 12 horas; não abre aos domingos e feriados.Visitas em grupo devem ser agendadas por telefone. O site do museu tem informações adicionais, e imagens dos equipamentos.



http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=81556&edt=19

(Envolverde/Agência USP de Notícias)

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader