> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Domingo , 25 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Consciência Multidimensional na Nova Educação


www.envolverde.com.br - 30.11.10

Consciência Multidimensional: A Essência da Nova Educação

Por Giuliano Moretti*


A transformação da sociedade e seus resultados no médio e longo prazos só serão possíveis com o desenvolvimento de uma visão multidimensional dos educandos.

A perspectiva sistêmica

Na Natureza, a soma das partes não representa o Todo. Aliás, o Todo vai muito além disso. Ancoramos a nossa evolução validando a simples soma das partes para explicar e determinar a nossa jornada. Isto é, buscamos a verdade por meio de fragmentos do Universo, utilizando-nos de silogismos para uni-los, cujos resultados acreditamos ser definitivos, verdadeiros, conclusivos. E só agora, diante das evidentes crises socioambientais e econômicas, percebemos que a Existência e os seus elementos tangíveis ou não, não partem de uma verdade lógica. Mas de uma significação ilógica, irracional, paradoxal. A Verdade nasce, sim, de uma perfeição inexplicável, inacessível pela razão humana com a qual tanto nos deleitamos na embriaguez do antropocentrismo.

As filosofias orientais de vertente religiosa, como o taoísmo ou o zen-budismo, por exemplo, há séculos nos proporcionam uma centelha desta Verdade. Mas foram suprimidas pelo individualismo e pelo reducionismo superestimados pelo Ocidente. Nem o homem, nem nada é uma ilha.

Uma das grandes feridas que não cicatriza em nosso processo de evolução se dá pela inconsciência humana sobre as infinitas dimensões – e inter-relações – da totalidade que nos abraça. Arrisco a dizer que a miséria se renova através de um vácuo existencial: pela nossa privação ou incapacidade de entender plenamente a fenomenologia sistêmica que transpassa o Universo, criando-o e destruindo-o.

Adotamos como meio de desenvolvimento, então, esta pobre visão fragmentada. Assim, tentamos explicar o que somos, onde estamos, por quê, para quê e para onde vamos, seja lá o que for, no caminho trilhado pela nossa existência. Isso pode ter nos ajudado a entender as pequenas porções do Todo, facilitando a prosperidade científica e tecnológica que nos trouxe até aqui, ao lado de tudo o que é bom e de tudo o que é ruim nestas conquistas. Porém, é chegada a hora de reavaliarmos nosso posicionamento parcialista sobre o Todo, que não terá mais espaço no enfrentamento das crises que nos assolam.

Urge a construção do significado último dessa complexidade natural, pelo entendimento científico e intuitivo dos intrincados laços que nos unem. É essencial que a Consciência, palavra que anda um pouco desgastada, torne-se um instrumento para a realização de um melhor equilíbrio social, econômico e ambiental. Eu chamaria esta nova qualidade de “Consciência Multidimensional”.

Consciência Multidimensional

Essa perspectiva holística pode ser definida como uma rede de infinitos elementos interdependentes. Elementos que desenrolam os acontecimentos, o acaso das ações, das reações, das relações e suas sucessivas consequências. Seres vivos, leis naturais, leis humanas, política, informações, fluxos materiais e energéticos, números, pensamentos, substâncias, movimentos, vida, morte, motivações, sentimentos, percepções… Uma lista interminável de “coisas reais” ou “coisas virtuais”, palpáveis ou não, todas de certa forma conectadas por algo que não sabemos definir – e talvez nunca consigamos. É provável que, no futuro, a totalidade até seja descrita por uma fria equação matemática (ou inequação?), mas não acredito que algum dia ela seja compreendida em toda a sua essência.

Embora seja impossível qualificar as conexões entre tudo, a simples reflexão, através do exercício da Consciência Multidimensional, pode transformar a nossa existência daqui para frente. Nestas invisíveis e não menos reais interações é que a educação, a partir deste momento, deveria estruturar a sua base fundamental.

Para os teístas, a revelação sistêmica seria uma aproximação do plano divino sobre tudo e todos. Para os ateístas, seria um conjunto de dimensões emaranhadas, correlacionadas por leis naturais conhecidas e desconhecidas. Enfim, algo difícil de expressar até mesmo em palavras.

http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=84121&edt=8

Núcleo de Estudos Científicos em Sustentabilidade

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader