> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Sábado , 24 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Acesso à internet por crianças ainda é pequeno


www.envolverde.com.br - 30.11.10

Acesso à internet por crianças ainda é pequeno no Brasil

Por Carolina Octaviano, da ComCiência


O uso do computador, desconectado, por crianças de 5 a 9 anos de idade, supera em muito o uso em conexão com a rede mundial de computadores, conforme constata a pesquisa TIC Crianças - 2009, realizada pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias de Informação e da Comunicação (CETIC). O objetivo foi conhecer a posse e o uso das TICs entre crianças desta faixa etária no território nacional. Somente 15% dos domicílios selecionados na amostragem possuem internet, mas 57% das crianças ouvidas na pesquisa afirmaram já ter feito uso do computador, porém com apenas 28% declarando já ter tido acesso à internet.

De acordo com o relatório, a renda pode parcialmente explicar esse fenômeno, porém há outros empecilhos ao amplo acesso. “Os resultados da primeira pesquisa TIC Crianças revelam que os fatores determinantes para a presença das tecnologias de informação e comunicação nos domicílios com crianças de 5 a 9 anos de idade são a renda familiar, classe social e a região do país, seguindo o padrão verificado na pesquisa com a população geral. A distribuição das TICs concentra maior penetração nos domicílios de renda mais elevada, localizadas nas regiões economicamente privilegiadas”, explica.

O estudo revelou também que o domicílio é o lugar em que as crianças mais têm acesso à rede: 49% utilizam a internet em casa, 17% a acessam em lan houses e 14% nas escolas. “Apesar da importância da mídia internet na formação educacional da criança, as escolas desempenham um papel secundário como local de uso da internet”, confirma.

Em 25% dos lares com crianças há ao menos um computador, independente do tipo de equipamento. “A ausência de computador nos demais domicílios deve-se principalmente ao seu custo elevado, já que 89% dos entrevistados sem essa tecnologia alegaram não disporem de recursos para custear esse tipo de equipamento. Tal fator é predominante e se configura muito acima das razões mencionadas pelos entrevistados”, diz o relatório.

Ainda de acordo com a pesquisa, o telefone celular é a tecnologia mais difundida entre as crianças ouvidas, sendo que 64% já usou o aparelho e 14% possui um. “Apesar dos altos índices de uso do celular entre o público estudado, esse aparelho é usado principalmente para o jogo e para ouvir música, e não como uma ferramenta de comunicação”, contextualiza.

No estudo foram realizadas entrevistas presencialmente em 2.502 residências das mais diversas localidades urbanas e rurais do país, revelando uma forte desigualdade na proporção de domicílios conectados entre as regiões brasileiras, sendo que “o Nordeste apresenta o índice mais baixo, equivalente a 5%, enquanto o Sul e o Centro-Oeste figuram em primeiro, com 25% dos lares conectados à rede mundial de computadores em cada uma dessas regiões. O Norte, por sua vez, apresenta um índice de 9%, enquanto no Sudeste este dado equivale a 21%”.



(Envolverde/ComCiência)



© Copyleft - É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.


http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=83855&edt=42

ComCiência

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader