> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Domingo , 25 de Setembro de 2022
>> Notícias
   
 
Participação dos pais nas festas escolares


www.g1.globo.com - 03.12.10

Participação dos pais nas festas escolares é fundamental

Nesta época, escolas promovem eventos de encerramento do ano.

Assim como os adultos, crianças gostam de ser reconhecidas por seu trabalho.

Ana Cássia Maturano
Especial para o G1, em São Paulo

O final do ano é sempre aquela correria. Os pais têm que concluir o trabalho; os filhos estão as voltas com provas e notas. O cansaço está estampado no rosto de todos. Ainda tem os preparativos para as festas de Natal e Ano Novo, sem falar no período de férias.

Isso não é nada. Tem confraternização aqui, amigo secreto ali e as escolas ainda inventam as apresentações para fechar as atividades letivas. Não só elas, as vezes o coral, o ballet, o inglês... Não tem fim. Essa é sem dúvida uma época cansativa, apesar de gostosa.

A maioria das escolas tem eventos durante todo o ano, como o dia dos pais, das mães e encerramento. Para tanto, convocam os familiares dos alunos para que participem dessas comemorações. No entanto, muitos deles se sentem na obrigação de fazê-lo – 'para não ficar chato na escola'. Ou então, nem aparecem – reclamam do quanto a instituição fica inventando essas coisas – 'só para mostrar serviço'.

Penso que um pai não deve participar dessas festas só para não ficar chato na escola. Em verdade, quem se entristece é o filho. Muito provavelmente essas coisas não são feitas para mostrar serviço. É uma forma dela integrar a família, algo fundamental para o envolvimento da criança com a instituição educacional. E consequentemente com seu próprio aprendizado.

Lembro-me de um adolescente que ia muito mal na escola. Sem pai e criado pela mãe, pouco se interessava por ela. Quando tinha algum evento diferente não ia, assim como sua mãe. Ela atribuía ao filho a responsabilidade por não irem.

Porém, desde criança, ele não se envolvia com essas atividades, época em que os pais têm de estimular. E participar. Caso contrário, por si sós, elas não irão. E tão pouco vão valorizar o que talvez sejam as atividades mais importantes para os pequenos – a escola e o aprendizado.

Esse é o mundo deles. A existência das crianças gira em torno da vida escolar, que traz uma denominação para elas: são estudantes. Quando vemos um aluno se apresentar com seus quatro ou cinco anos no teatro do colégio, pode-se ter a certeza que ele se preparou muito para isso – é algo importante para ele. Vai mostrar para as pessoas algo que sabe fazer. Vai mostrar aos pais quem ele está se tornando e o lugar que vem ocupando no mundo.

Sente prazer e medo – não é fácil se mostrar para tantas pessoas. Mas papai e mamãe estarão ali, e eles merecem isso. Além de serem garantia de que tudo ficará bem.
As crianças têm vida e compromissos próprios. Que para elas são tão importantes quanto os dos adultos. Assim como esses têm prazer em realizar seu trabalho e serem reconhecidos por ele, orgulhando-se, as crianças também. Só que o universo delas é menor. Restringe-se à escola. O que nem por isso é menos importante.

Vale a pena participar da vida escolar do filho, inclusive nessas situações. As marcas que serão deixadas, vão ser carregadas pela vida toda.

(Ana Cássia Maturano é psicóloga e psicopedagoga)



http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2010/12/opiniao-participacao-dos-pais-nas-festas-escolares-e-fundamental.html

g1.globo.com

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader