> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Sábado , 01 de Outubro de 2022
>> Notícias
   
 
Escolas adotam iPad como ferramenta didática


Ig.com.br 06.01.11

Escolas norte-americanas adotam iPad como ferramenta didática.

Alguns educadores consideram que o aparelho é "moda", outros que representa maior avanço tecnológico desde retroprojetor


Compartilhar: Quando os estudantes norte-americanos retornaram às aulas nesta semana após o recesso de inverno do hemisfério norte, alguns carregavam em suas mochilas novíssimos iPads da Apple, presentes não de seus pais, mas de suas escolas. Um número crescente de instituições nos Estados Unidos estão adotando o aparelho como ferramenta para ensinar Kafka em multimídia, história através de jogos e matemática em sofisticadas animações passo-a-passo que ensinam problemas complexos.

Como parte de um programa piloto, a Escola de Ensino Médio Roslyn, em Long Island, entregou 47 iPads para os alunos e professores de duas salas no dia 20 de dezembro. O distrito escolar espera eventualmente poder fornecer iPads para todos seus 1.100 alunos.

Os iPads custam US$750 cada e serão utilizados em sala de aula e em casa durante o ano letivo para substituir livros didáticos, permitindo que os alunos se correspondam com os professores e entreguem trabalhos e tarefas de casa, além de armazenar um portfólio de sua performance.

"Isso nos permite estender a sala de aula para além destas quatro paredes", disse Larry Reiff, um professor de Inglês em Roslyn, que agora disponibiliza todo o material de seu curso online.

Pode ser modismo

Modismos tecnológicos têm ido e vindo nas escolas e outros experimentos destinados a alterar a experiência educacional para crianças que cresceram com videogames e YouTube tiveram resultados mistos. Os educadores, por exemplo, ainda estão divididos sobre as iniciativas de dar a cada aluno um computador portátil terem feito qualquer diferença academica.

Num momento em que os distritos escolares estão tentando aprovar seus orçamentos para que não tenham de despedir professores ou realizar cortes em programas, gastar dinheiro em tablets pode parecer uma extravagância. E alguns pais e professores temem que as escolas estejam se apressando para investir nos aparelhos antes que seu valor educacional tenha sido comprovado por pesquisas.

"Existe muita pouca evidência de que as crianças aprendem mais, mais rápido ou melhor usando estas máquinas", disse Larry Cuban, um professor emérito de educação na Universidade de Stanford, que acredita que o dinheiro seria melhor gasto para recrutar, treinar e reter professores. "iPads são ferramentas maravilhosas para envolver as crianças, mas a novidade desgasta e você fica com as mesmas questões sobre o ensino e o aprendizado".

Mas os dirigentes da escola dizem que o iPad não é apenas um brinquedo novo e sim uma ferramenta poderosa e versátil, com uma infinidade de aplicativo com fins educacionais.

"Se não há um aplicativo que faz algo que eu preciso, haverá mais cedo ou mais tarde", disse Reiff, que afirma ter usado um aplicativo que inclui todas as obras de Shakespeare.

Os educadores também elogiam os atributos físicos do iPad, incluindo a sua grande tela de toque (de cerca de 9,7 polegadas) e design plano, que permite aos alunos manter contato visual com seus professores. E os alunos gostam de seu peso leve, que oferece um alívio em relação aos livros pesados que tinham que carregar em suas mochilas.

Os administradores da escola Roslyn também afirmam que a adoção do iPad, que custou US$ 56.250 para os primeiros 75 (32 GB, com estojo e caneta) ao distrito, avança seu esforço de eliminar o papel e cortar gastos.

Maior avanço desde retroprojetor

Em Millburn, Nova Jérsei, os alunos da Escola de Ensino Fundamental South Mountain utilizam dois iPads comprados pela organização de pais e professores para jogar jogos de matemática, estudar mapas do mundo e ler "O Ursinho Pooh". Scott Wolfe, o diretor, disse que espera conseguir outros 20 iPads para o próximo ano letivo para rodar aplicativos que, por exemplo, simulem um teclado de piano sobre a tela ou exibam constelações com base na localização do usuário.

"Eu acho que isso poderia muito bem ser a maior apos

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/escolas+norteamericanas+adotam+ipad+como+ferramenta+didatica/n1237917447769.html

Winnie Hu

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader