> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quinta-Feira , 23 de Novembro de 2017
>> Notícias
   
 
Psicologia e física para explicar sensações


www.envolverde.com.br - 24.03.11

Laboratório une psicologia e física para explicar sensações

Por Camila Camilo, do USPOnline


A percepção da luminosidade, um estímulo físico, também possui uma dimensão psicológica. Estudar a relação entre o ambiente e o mundo mental de representação dos estímulos sensoriais é a tarefa da psicofísica, ciência estudada no Laboratório da Visão do Instituto de Psicologia (IP) da USP. Segundo a professora Dora Fix Ventura, coordenadora do laboratório, a psicofísica começou com a ideia de se fazer uma quantificação de sensações e saber a que sensações ou magnitudes destas correspondem os estímulos físicos.

Em humanos, o Laboratório estabelece metodologias para medir sensações e estuda os mecanismos neurais por trás do fenômeno psicológico. Já com os animais, através da eletrofisiologia (estudo das propriedades elétricas em células e tecidos) o laboratório pesquisa os mecanismos neurais de processamento de estímulos visuais, principalmente no que se refere à visão de cores.

Uma das realizações do Laboratório da Visão foi a participação na descoberta de que alguns vertebrados, como a tartaruga, o beija-flor, alguns peixes e reptéis, entre outros, têm visão ultravioleta. Em humanos, as pesquisas que resultaram no mestrado e no doutorado de Solange Rios Salomão, atualmente professora da Universidade Federal Paulista (Unifesp), estabeleceram as normas para testes de acuidade visual em bebês e crianças, utilizados atualmente nos consultórios médicos.

Interdisciplinaridade

Dora Fix Ventura conta que o laboratório atende profissionais de áreas diferentes, como engenharia, biologia, educação física, psicologia e terapia ocupacional. Grande parte são pesquisadores de pós-graduação de diferentes unidades da USP. “As pessoas têm interesses ligeiramente diferentes, aqui encontramos uma área em comum”, conta Mirella Guatieri, optometrista. Para Elaine Zachi, psicológa, quando há uma equipe multidisciplinar disponível é possível estudar o ser humano “com vários olhares”.

Mirella está há dez anos no laboratório. Seu trabalho consiste em procurar indícios de alterações visuais de modo precoce, antes da manifestação do problema em pacientes diabéticos, com glaucoma ou intoxicação por solventes orgânicos como tolueno e benzeno. Eles são encaminhados por médicos do Hospital Universitário (HU) da USP ou do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), que conhecem o trabalho feito no IP.

No início deste ano, Elaine começa sua pesquisa de pós-doutoramento, fazendo avaliação neurológica de pacientes com a síndrome de Asperger, e verificando se há um perfil neurológico próprio entre eles. Seu trabalho contará com o apoio de profissionais com diferentes formações: após coletar os dados, a pesquisadora discutirá com médicos do HC e do Projeto Genoma e também com estatísticos que atuam no laboratório.

André Oliveira, fisioterapeuta, pesquisou com o grupo do IP, o desenvolvimento visual de bebês prematuros. Segundo ele, um dos diferenciais do laboratório é justamente reunir profissionais com formações diversas. Ele conta que as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de saúde preconizam que os estudantes busquem o relacionamento interdisciplinar, e que, com isso, sejam capazes de solucionar problemas de maior complexidade. Esta formação foi importante para o trabalho que realiza atualmente na Faculdade de Ciências Médicas da Saúde, de Juiz de Fora (MG). “Hoje vivencio a atuação interdisciplinar ao ministrar disciplinas relacionadas às ciências básicas nos cursos de odontologia, medicina, farmácia e fisioterapia”, conta.

Mais informações: dventura@usp.br , com a professora Dora Fix Ventura / camila.camilo@usp.br



(Envolverde/Agência USP de Notícias)



© Copyleft - É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.


http://envolverde.com.br/materia.php?cod=88234&edt=25

USPOnline

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader