> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quinta-Feira , 21 de Setembro de 2017
>> Notícias
   
 
Fuvest: Aluno de escola pública poderá ter até 15%


www.ultimosegundo.ig.com.br - 01.04.11

Aluno de escola pública poderá ter até 15% de bônus na Fuvest

USP aprova mudanças na política de inclusão de estudantes. Prêmio será concedido conforme desempenho no vestibular

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo


O programa de inclusão de alunos da rede pública (Inclusp) na Universidade de São Paulo (USP) terá novas regras a partir do próximo ano. Em reunião do Conselho de Graduação que analisa propostas de modificações no vestibular da universidade, ficou definido que o bônus para alunos oriundos de escolas públicas pode chegar até 15% da nota no processo seletivo, mas esse acréscimo será concedido baseado em desempenho na prova da Fuvest. Até o último vestibular, os alunos conseguiam 3% de bônus somente por terem frequentado escola pública no ensino médio e poderiam chegar a 12% no total conforme o resultado em avaliação.

Para obter o acréscimo de 15% na nota, os estudantes devem ter frequentado o ensino fundamental e médio e se inscrever no Programa de Avaliação Seriada da USP (Pasusp) já no 2º ano, como treineiros. Somente por fazer a prova ele já ganha 2% de acréscimo na nota e a partir de 22 acertos entre as 90 questões de múltipla escolha vai melhorando este porcentual até o teto de 5% para quem acertar 40 ou mais. Ele guarda este bônus. No 3º ano, se fizer a partir de 22 acertos, ganha mais 2% e vai crescendo até 10% se acertar 60 questões ou mais.

Vestibular 2012
Em 2012, como os atuais estudantes do 3º ano não tiveram chance de se inscrever no Pasusp no 2º ano, o bônus vai ser multiplado por 1,5, ou seja: ganhar 3% a mais quem acertar o mínimo de 22 questões e até 15% quem conseguir 60 ou mais respostas corretas.

"A gente tem certeza e convicção que ninguém atingirá os 15%, mas estudos indicam que a média vai ser de 6% a 7%, maior que a de hoje, que é de 5 a 6%", explica o professor Mauro Bertotti, titular de Química e membro da Comissão de Graduação.

Já quem não se inscreve para fazer Pasusp, ou porque saiu da escola sem ter participado do programa ou porque estudou apenas o ensino médio na escola pública e fez o fundamental em uma privada poderá obter até 8% de bônus. Para isso, precisa acertar 60 questões ou mais das 90 propostas pela Fuvest. "Com isso, diferenciamos o aluno que estudou tudo em pública e o que fez apenas parte. A intenção é fortalecer ainda mais a escola pública", diz a pró-reitora de graduação, Thelma Zorn.

No modelo antigo do Inclusp, além dos 3% distribuídos a todos os alunos oriundos de escolas públicas, outros 6% de bônus eram concedidos conforme o desempenho no vestibular e 3% de acordo com o resultado no Pasusp, que até então realizava uma prova específica para os inscritos. Ou seja, o aluno da rede pública podia conseguir até 12% de acréscimo na nota.

Nesta quinta-feira, um grupo de estudantes realizou um protesto contra as mudanças no Inclusp na reitoria da universidade e pediu a implantação de um sistema de cotas na USP. Os representantes dos alunos na Comissão de Graduação se abstiveram do voto. Professores e alunos entrevistados pelo iG não se animaram com as modificações anunciadas.

Mais mudanças
O Conselho de Graduação da USP analisa outras mudanças no vestibular com o objetivo de dificultar o acesso à universidade, como a elevação da nota mínima na primeira fase da Fuvest. As propostas, no entanto, não foram votadas nesta quinta-feira e serão discutidas em uma nova reunião no dia 28 de abril.

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/aluno+de+escola+publica+podera+ter+ate+15+de+bonus+na+fuvest/n1300019633032.html

ultimosegundo.ig.com.br

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader