> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Domingo , 24 de Setembro de 2017
>> Notícias
   
 
Marte esfria duas vezes mais devagar que a Terra


www.ultimosegundo.ig.com.br - 07.04.11

Marte se esfria duas vezes mais devagar que a Terra

Diferença está relacionada com a influência das placas tectônicas, ausentes no planeta vermelho
iG São Paulo

O manto de Marte se esfria entre 30 e 40 graus a cada mil anos. A conclusão é de pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS) da França, que reconstituíram a evolução térmica do planeta vermelho há 4 mil anos, através do estudo da composição de rochas vulcânicas observadas pela sonda espacial da Nasa Mars Odyssey.

Os resultados conferem um resfriamento mais lento que o da Terra, que é de 70°C a 100°C a cada mil anos. Os autores do estudo atribuem à influência das placas tectônicas, ausentes em Marte, como responsáveis pela diferença na velocidade de resfriamento. O estudo foi publicado na edição desta semana do periódico científico Nature.

Os pesquisadores do CNRS, que assinam o estudo junto com colegas da Universidade Paul Sabatier de Toulouse, estudaram o silício, o ferro e o torio presentes na superfície marciana - materiais especialmente sensíveis às condições de temperatura.

Além disso, ressaltaram que a abundância destes três elementos em uma dúzia de regiões vulcânicas de Marte constitui um "fantástico registro" dos processos de fusão nas profundezas de seu manto, e evidencia o esfriamento do planeta ao longo do tempo.

A redução da temperatura no planeta representa um aumento da profundidade da litosfera, lugar onde se produz a fusão, até que chega um momento em que o magma interior não consegue atravessar a camada, pondo fim à atividade vulcânica.

Os pesquisadores também forneceram um novo quadro para resolver questões como as causas da interrupção do campo magnético interno de Marte há 4 bilhões de anos, a origem da crosta antes de 4 bilhões de anos, ou mesmo relações entre o vulcanismo e a evolução dos parâmetros físico-químicos da atmosfera marciana

(Com informações da EFE)

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/marte+se+esfria+duas+vezes+mais+devagar+que+a+terra/n1300031895335.html

EFE

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader