> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Quinta-Feira , 23 de Novembro de 2017
>> Notícias
   
 
Estudo ataca existência de uma gramática universal


www.1.folha.uol.com.br - 14.04.11

Estudo ataca suposta existência de uma "gramática universal"

REINALDO JOSÉ LOPES
EDITOR DE CIÊNCIA

Uma pesquisa que acaba de chegar às páginas da revista científica "Nature" ataca a ideia de que as cerca de 7.000 línguas do planeta possuem certos traços profundos que seriam comuns.

A equipe liderada pelo neozelandês Russell Gray diz que a evolução dos idiomas é um negócio de família.

"Família" no sentido linguístico do termo, claro. Certas línguas são membros de um grupo, originado a partir de um ancestral comum. É o caso do português, do espanhol e do francês, todos descendentes do velho latim.

Contudo, para certos linguistas, haveria características universais na estrutura das línguas, que transcenderiam o nível das famílias.

Um exemplo disso seria a ocorrência conjunta, nas frases, de certos tipos de ordem de palavras.

No português, por exemplo, o normal é tanto o verbo vir antes do objeto ("chutar a bola") quanto a preposição vir antes do substantivo ("no gol"). Se a ordem se invertesse num dos casos, também ficaria invertida no outro (com verbo e preposição vindo depois, digamos).

Ao analisar mais de um terço das línguas do mundo, porém, Gray e companhia viram que essa correlação só acontecia no interior das famílias linguísticas, ou seja, quando havia relações de parentesco claras entre os idiomas.

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/902523-estudo-ataca-suposta-existencia-de-uma-gramatica-universal.shtml

Revista Nature

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader