> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Quinta-Feira , 23 de Novembro de 2017
>> Notícias
   
 
Sonda espacial da Nasa comprova teoria de Einstein


www.ultimosegundo.ig.com.br - 05.05.11

Sonda espacial da Nasa comprova teoria de Einstein

Cientistas conseguiram provar que Terra distorce ligeiramente o espaço ao seu redor, devido à sua gravidade

AFP


A força da gravidade dos grandes corpos do Universo distorcem o tempo e o espaço, afirmaram cientistas nesta quarta-feira (4) após uma sonda da Nasa confirmar dois elementos fundamentais da teoria geral da relatividade de Albert Einstein.

"Einstein sobrevive", sorriu Francis Everitt, físico da Universidade de Stanford e principal pesquisador do satélite Gravity Probe B (GP-B), um dos projetos em curso mais antigos da agência espacial americana.

A preparação do experimento de física levou mais de quatro décadas e foi lançado finalmente em 2004.

"No Universo de Einstein, o tempo e o espaço são deformados pela gravidade. A Terra distorce ligeiramente o espaço ao seu redor, devido à sua gravidade", disse, explicando a teoria que o físico judeu alemão observou há quase 100 anos, muito antes de existir a tecnologia necessária para observá-la.

"Imaginem que a Terra estivesse submersa em mel. À medida que o planeta gira, o mel ao seu redor formaria um redemoinho. Ocorre o mesmo com o tempo e o espaço", detalhou Everitt.

A sonda "GP-B" confirmou duas das mais importantes previsões do Universo de Einstein, com implicações de longo alcance para toda a pesquisa astrofísica", disse, prevendo que a missão "deixará um legado duradouro na Terra e no espaço".

O satélite levava quatro giroscópios avançados para medir o efeito geodésico, ou seja, a curvatura do espaço e do tempo em torno de um corpo gravitacional, e o "frame-dragging", ou fricção do marco de referência, ou seja, quanto espaço-tempo é arrastado quando um objeto gira.

Se "os giroscópios apontassem na mesma direção sempre que estivessem em órbita", a teoria de Einstein teria sido refutada, disse a Nasa em comunicado.

"Mas como confirmação da teoria geral da relatividade de Einstein, os giroscópios experimentaram mudanças mensuráveis na direção de seu giro à medida que eram atraídos pela gravidade da Terra".

As medições da sonda se aproximam notoriamente das projeções de Einstein, segundo as descobertas publicadas na revista científica Physical Review Letters.

O satélite, que concluiu no ano passado sua missão de coleta de dados, foi idealizado pela primeira vez em 1959. Leonard Schiff, chefe do departamento de física de Stanford, e George Pugh, do Departamento de Defesa, sonhavam com um satélite que orbitasse a Terra e colocasse à prova a teoria de Einstein.

Everitt uniu-se ao projeto em 1962, seguido pela Nasa, em 1963.

"Há 41 anos, o satélite foi lançado em uma órbita de mais de 600 km sobre a Terra", disse a Nasa.

As tecnologias criadas para desenvolver a sonda gravitacional foram utilizadas posteriormente para elaborar os sistemas de posicionamento global (GPS) e o cálculo da radiação de fundo do Universo.

"Este cálculo é a base da teoria do Big Bang e concedeu o prêmio Nobel a John Mather, da Nasa", lembrou a agência espacial.

Centenas de estudantes universitários e dezenas de estudantes de ensino médio trabalharam no projeto, incluindo nomes célebres como Sally Ride, a primeira astronauta mulher a viajar ao espaço, e o Prêmio Nobel Eric Cornell.

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/sonda+espacial+da+nasa+comprova+teoria+de+einstein/n1300150335835.html

AFP

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader