> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quinta-Feira , 23 de Novembro de 2017
>> Notícias
   
 
Aumento da carga horária escolar


www.envolverde.com.br - 05.05.11

Aumentar carga horária escolar é ‘‘treino’’ para educação integral

por Redação Aprendiz

O projeto de lei que aumenta carga horária mínima da educação básica de 800 para 960 horas por ano, aprovado nesta terça-feira (3/5) pelo Senado, é um treino para o país ampliar a educação integral, segundo o relator do projeto, senador Cyro Miranda (PSDB-GO). O novo Plano Nacional de Educação, que tramita no Congresso, prevê que 50% das escolas do país funcionem em tempo integral, até 2020.

O senador afirmou que, enquanto o país não alcança a meta de ampliar essa modalidade de ensino, o projeto prepara governos estaduais para a sua “gradual implementação”. “Começar com uma hora de acréscimo à jornada diária atual pode fornecer importantes lições”, declarou em entrevista a Folha de S. Paulo.

O relatório destaca que o projeto de lei “dá um pequeno primeiro passo na direção do tempo integral”. Ele modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) na tentativa de aumentar os conteúdos abordados em sala de aula e de dar mais tempo para os alunos trabalhá-los.

“A literatura de estudos a respeito da duração do tempo letivo e de sua extensão aponta alta correlação positiva desse fenômeno com o rendimento ou desempenho dos alunos”, disse o senador à Folha. Como o projeto foi aprovado no Senado em caráter terminativo (sem ter que passar pelo plenário), ele segue direto para a Câmara.

Se as 160 horas a mais fossem distribuídas pelos 200 dias letivos obrigatórios, a carga horária diária teria um acréscimo de 48 minutos. No entanto, o texto não determina que o aumento seja diário. As escolas poderão optar como farão a adaptação, caso o projeto seja aprovado.

Para o conselheiro estadual do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), José Wilson Maciel, a mudança é positiva. Ela “aumenta o campo de trabalho do professor”, declarou em entrevista ao portal Ribeirão Preto Online. Com relação ao salário, ele avaliou que a medida não deve gerar grandes mudanças, porque os professores recebem por hora.

Aumento da frequência

A Comissão de Educação e Cultura do Senado também aprovou, em caráter terminativo, o aumento da frequência mínima dos alunos exigida para aprovação no ensino básico dos atuais 75% para 80% no ano. O projeto determina que as escolas controlem a frequência dos alunos.

“É um percentual bastante elevado, mas que ainda garante a possibilidade de 20% de faltas”, disse o senador Inácio Arruda (PC do B-CE), relator do projeto, em entrevista à Folha.

Se os dois projetos forem aprovados eles entram em vigor dois anos depois da sua publicação da no Diário Oficial da União.

* Com informações do jornal Folha de S. Paulo e dos portais IG e Ribeirão Preto Online.

http://envolverde.com.br/noticias/aumentar-carga-horaria-escolar-e-%e2%80%98%e2%80%98treino%e2%80%99%e2%80%99-para-educacao-integral/

Jornal Folha de São Paulo/Aprendiz

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





Clique aqui para baixar o Acrobat Reader