> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Sexta-Feira , 02 de Dezembro de 2022
>> Avaliação Interna
   
 
Participação e avaliação em uma sociedade democrática multicultural

Mere Abramowicz


Como professores e alunos participam do processo educativo?
A partir do estudo de um questionário sobre "Avaliação de Aprendizagem", respondido por alunos trabalhadores do curso noturno de uma escola particular, a autora reflete como a avaliação poderia adquirir um novo sentido: o da participação. Auxiliando o aluno na sua auto-avaliação, tornando-o participativo e responsável pelo gerenciamento da sua aprendizagem.

Clique aqui para ler o texto na íntegra. Para isso você precisa ter o programa Acrobat Reader. Para instalá-lo, clique aqui.

"Acreditamos ser uma contribuição valiosa para a temática saber que qualidades os cidadãos devem demonstrar em uma sociedade democrática multicultural. A possibilidade de o trabalhador-estudante chegar à Universidade é uma das mais expressivas manifestações da vertente democrática, no atual contexto brasileiro."

"Assim, a luta para criação dessa sociedade desejável passa, necessariamente, pela participação. Criar uma vida, nesse contexto, propõe ter um sentido para a vida que compreende a liberdade, a autonomia, a autogestão, a convivência, a democracia."

"(...) Participar significa construir o conhecimento, reintegrá-lo, recriá-lo. É uma construção junto e não um viver o construído. Participar exige criação permanente, reflexão conjunta, compartilhar interesses na ação."

"Ao propor essa postura democrática de participação, não pretendemos que ela seja espontaneísta. Participação é compatível com organização, na medida em que autoridade e poder também são compatíveis com participação, desde que o poder seja democrático."

"As pessoas têm de se sentir efetivamente participando, aprendendo a participar e, para tal, compreendendo a realidade onde estão, a fim de que passem do sentir para o compreender e agir."

"Aprender a participar significa aprender a dialogar, a organizar, a criticar; significa, ainda, aprender a aprender. Destacamos a grande importância de aprender a participar fazendo uma série de atividades e permitindo ao indivíduo ou ao grupo ser o real protagonista de sua história. Ele apropriar-se-á do seu conhecimento e de sua cultura, além do patrimônio de outras culturas".

"Participação na avaliação é sinônimo de avaliação permanente. Aprender a avaliar-se e a criticar-se para melhorar é o cerne da contribuição da participação para o processo avaliativo."

"Uma listagem dos verbos e expressões verbais que os alunos usam para explicar como estão participando é bem sintomática e ilustrativa: "demonstrar", "escrever", "responder oralmente", "estudar", "devolver", "fazer provas", "fazer tarefas", "se esforçar", "decorar" etc.
Essas expressões caracterizam o que FAUNDEZ chamou de participação passiva, que só ocorre parcialmente e em determinados setores e aspectos."

"No desenrolar desse trabalho, tivemos a oportunidade de nos defrontar com a compreensão da avaliação enquanto processo. Isso nos levou ao conceito de participação em contraposição à ótica da avaliação como produto, no seu aspecto de controle."

"Ao relacionar avaliação e participação, propomos que todos os envolvidos no processo educacional participem, quer criando uma nova forma de conhecimento, quer definindo as reais necessidades de uma comunidade, quer buscando soluções para os problemas comuns, quer transformando a realidade."

Publicação: Série Idéias n. 22. São Paulo: FDE, 1994
Páginas: 35-44

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





 Download do      arquivo

Clique aqui para baixar o Acrobat Reader