> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Sexta-Feira , 02 de Dezembro de 2022
>> Avaliação Interna
   
 
Repensando a avaliação da aprendizagem no curso noturno

Mere Abramowicz


Este artigo aborda o conceito de avaliação da aprendizagem e da relação entre avaliação e controle. A autora analisa, ainda, a avaliação enquanto um processo, colocando em evidência o conceito de participação, principalmente num contexto democrático. Essa visão ajudaria a promover a qualidade de ensino, especialmente dos cursos noturnos.

Clique aqui para ler o texto na íntegra. Para isso você precisa ter o programa Acrobat Reader. Para instalá-lo, clique aqui.

"A Escola noturna, segundo SPOSITO, "tem sido tratada como resíduo pelo fato de profissionais e pesquisadores considerarem a análise dos problemas da escola noturna como tema menor". Se ela não tem sido objeto de investigação, a avaliação, nela, apresenta ainda menos trabalho a respeito."

"Percorrendo, rapidamente, a evolução do conceito de avaliação da aprendizagem, pudemos perceber o caminhar de uma concepção tecnicista em que avaliar significava medir, atribuir nota, classificar, para uma concepção de avaliação crítica vista em um contexto sociopolítico-cultural mais amplo, historicamente situada, autoconstruída, transformadora e emancipadora."

"A prática da avaliação se explicita por uma relação autoritária, conservadora, que coloca os alunos como objetos, apassivados. Esse exercício autoritário provém do poder que tem a avaliação e que permite ao professor manter a disciplina, o silêncio, a atenção dos alunos etc."

"Acreditamos em uma avaliação que parta de uma concepção de apreensão de conhecimento nem estática, nem cumulativa, mas dinâmica, contraditória e criativa. O aluno é visto como sujeito do processo, ativo, que não só memoriza e reproduz conhecimentos mas também os constrói."

"Dessa forma, o aluno é participante ativo do processo de avaliação, em todos os seus momentos, também se auto-avaliando. Participação na avaliação é sinônimo de avaliação permanente. Aprender a avaliar-se e a criticar-se para melhorar é a contribuição central da participação para a avaliação."

Publicação: Série Idéias no. 25. São Paulo: FDE, 1998
Páginas: 119-133

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





 Download do      arquivo

Clique aqui para baixar o Acrobat Reader