> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Quinta-Feira , 02 de Fevereiro de 2023
>> Avaliação Externa
   
 
A escola e a comunidade escolar na avaliação da escola pública de
Minas Gerais.

Ana Lúcia Antunes e Maria Alba de Souza


Pode um programa de avaliação da escola pública mudar a cultura de avaliação em uma escola? Como a comunidade escolar pode participar mais ativamente de uma avaliação?
A avaliação da escola pública de Minas Gerais partiu de quatro prioridades indissociáveis: autonomia da escola, fortalecimento da direção da escola, desenvolvimento dos profissionais da Educação e integração dos municípios. E procurou envolver, nesse processo de avaliação do sistema escolar, todos os níveis de sua administração educacional - central (Secretaria), regional (Delegacia Regional de Ensino) e local (Escola e comunidade).
Coube a cada nível um papel, para que a avaliação não fosse rejeitada pelos educadores e pelos pais. Será que a distribuição dessas tarefas proporcionou bons resultados? Veja alguns deles:

Clique aqui para ler o texto na íntegra. Para isso você precisa ter o programa Acrobat Reader. Para instalá-lo, clique aqui.

"...firma-se no contexto da educação pública, no Brasil, tanto pelo lado da oferta, quanto pelo lado da demanda, o consenso de que é preciso criar mecanismos de avaliação e de prestação de contas, ou seja, começarmos a construir uma cultura avaliativa."

"As escolas avaliadas se posicionaram sobre o nível do Programa de Avaliação da Escola da seguinte forma: "92% consideram o Programa ótimo ou bom; 78% concluíram que a comunidade escolar ( pais, alunos, professores, especialistas e Colegiado) aceitou bem o Programa; e 18 % o aceitaram parcialmente."

"A participação dos pais "...em sua ação direta ( como por exemplo, na fixação de alternativas de atendimento reforçado em casa), como na interferência positiva na definição de estratégias de responsabilidade da escola e de professores...tem-se efetivado como uma parceria de grande importância no processamento da avaliação do rendimento dos alunos , esperando-se inclusive, que as formas de participação e, sobretudo, de cooperação se tornem cada vez mais organizadas e capazes de contribuir para o alcance de melhores níveis de produtividade."

Publicação: Série Idéias n. 30. São Paulo: FDE, 1998
Páginas: 21-38

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





 Download do      arquivo

Clique aqui para baixar o Acrobat Reader