> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Bom dia
Sexta-Feira , 02 de Dezembro de 2022
>> Ambientes de Aprendizagem
   
 
Repensando o lugar dos afetos na sala de aula

Marilene Proença Rebello de Souza


O espaço escolar é palco de uma gama de relações que se estabelecem entre as pessoas. Marilene Souza apresenta, neste texto, importantes reflexões sobre como as relações professor-aluno, família-escola permeiam e configuram o sucesso ou o fracasso escolar.

" Nosso objetivo neste artigo é discutir como as relações entre os indivíduos se fazem presentes quando o contexto é a escola. Partimos da concepção de que na vida diária escolar os afetos se entrelaçam na complexa rede de relações institucionais. Isto é, no dia-a-dia do funcionamento da escola se confrontam diferentes indivíduos com suas histórias de vida, com suas concepções de mundo, cada qual com seus objetivos e intenções. Estes encontros e desencontros - o conjunto das diferentes ações e reflexões daqueles que participam desse funcionamento escolar - propiciam novas relações, que produzem o sucesso ou o fracasso no processo ensino-aprendizagem."

" Os depoimentos da professora da classe 'problema' nos falam da solidão de seu trabalho e da responsabilidade pessoal sobre esta sala de aula. Coube tão somente a ela pensar em estratégias que evitassem as dificuldades encontradas e vividas na relação com os colegas e com outras classes, como não deixá-los ir ao recreio e impedi-los de freqüentar a aula de Educação Física. Apesar de a criação desta sala de aula ter sido um processo de decisão da escola, ela não é vista como tal, não é pensada como uma responsabilidade do grupo de professores, coordenação e direção, não é considerada como um elemento da própria escola."

" Os desenhos das crianças também nos levam a refletir que uma mudança no olhar, do fracasso para o desafio, é fundamental no sentido de imprimir outro movimento na relação pedagógica. A classe 'bem-sucedida' assim se tornou por tere passado a ser incluída na escola como aquela que 'merecia uma chance'. A escola e a professora estavam interessadas em criar estratégias de atuação com o objetivo de conquistar nas crianças repetentes o desejo de aprender."

Publicação: Série Idéias n. 28. São Paulo: FDE, 1997
Páginas: 159-174

Para mais informações clique em AJUDA no menu.