> Sistema Documentação
> Memorial da Educação
> Temas Educacionais
> Temas Pedagógicos
> Recursos de Ensino
> Notícias por Temas
> Agenda
> Programa Sala de Leitura
> Publicações Online
> Concursos & Prêmios
> Diário Oficial
> Fundação Mario Covas
Boa noite
Sexta-Feira , 02 de Dezembro de 2022
>> Ambientes de Aprendizagem
   
 
Ajudando a desmistificar o fracasso escolar

Cecília Azevedo Lima Collares


Você acha que a desnutrição impede uma criança de aprender?
A partir de uma pesquisa realizada em conjunto com uma médica, Cecília Collares discute a questão da medicalização do fracasso escolar e contesta a atribuição do problema à desnutrição leve das crianças pobres.
Entretanto, a autora fornece vários dados e explicações científicas sobre como, por exemplo, crianças portadoras de desnutrição de 2º e 3º graus estão com sua aprendizagem comprometida, abandonando a escola logo no primeiro mês.

Clique aqui para ler o texto na íntegra. Para isso você precisa ter o programa Acrobat Reader. Para instalá-lo, clique aqui.

"É nas tramas do fazer e do viver o pedagógico quotidianamente nas
escolas, que se pode perceber as reais razões do fracasso escolar das crianças advindas dos meios sócio-culturais mais pobres."

"No desenrolar de nossa pesquisa de campo, o que temos ouvido e observado nas escolas visitadas reforça a afirmação (...) de que se imputa o fracasso dessas crianças, oriundas das classes trabalhadoras, à desnutrição, às verminoses, enfim, a uma condição adversa de saúde. Ignora-se o fato de que estas estudam em escolas de periferia, onde se concentram todos os vícios e distorções do sistema social e, especificamente, do educacional, e tenta-se encontrar nestas crianças uma causa orgânica, inerente a elas, que justifique o seu mau rendimento."

"Quais são as crianças desnutridas que estão hoje freqüentando nossas escolas ? São aquelas portadoras de desnutrição leve, a chamada pelos especialistas de desnutrição de primeiro grau. Não estamos aqui afirmando que este tipo de desnutrição não tem importância, ela a tem tanto que constantemente é apontada como forte indicador da situação de penúria e miséria em que vive grande segmento de nossa população."

"Entretanto, o que estamos querendo enfatizar é que este grau de desnutrição [leve] não afeta o desenvolvimento do sistema nervoso central, não o lesa irreversivelmente e, portanto, não torna a criança deficiente mental, incapaz de aprender o que a escola tem a lhe ensinar.
A criança portadora de desnutrição leve apenas sacrifica o seu crescimento físico para manter o seu metabolismo. Exames clínico e laboratorial indicam que a criança é normal, com exceção de um déficit de peso e estatura em relação à sua idade."

"È necessário que desmistifiquemos as ´famosas´ causas externas desse fracasso escolar, pela articulação àquelas existentes no próprio âmbito escolar, e que tenhamos clareza dos fatores que as determinam e as articulam"

Publicação: Série Idéias n. 6. São Paulo: FDE, 1992
Páginas: 24-28

Para mais informações clique em AJUDA no menu.

 





 Download do      arquivo

Clique aqui para baixar o Acrobat Reader

 Fracasso escolar: uma questão médica ?

 A transformação do espaço pedagógico em espaço clínico (a patologização da educação)
 Medicalização
 MOYSES, Maria Aparecida

 COLLARES C.

 PATTO, Maria Helena Souza